6 momentos em que você erra ao estimar custos de viagem corporativa

Estimar custos de viagem corporativa oferece maior controle do orçamento de sua empresa

Pensar nos custos de viagem corporativa parece um desafio muito grande para sua empresa? Se sim, você pode estar cometendo erros e, consequentemente, comprometendo os investimentos de viagens a negócios!

Pare o que está fazendo e atente-se:

Sabemos bem que, quando não planejados com precisão, os deslocamentos a trabalho podem representar um dos maiores gastos das empresas. Assim como grandes prejuízos no orçamento disponível para viagens corporativas.

E o objetivo não é esse, certo? Estabelecer relações comerciais fora de seu território possibilita a ampliação de seus negócios, novos acordos comerciais, experiências inovadoras para empresa e colaborador, entre tantos outros benefícios.

Por isso, ao estimar os custos de viagem é possível ter maior controle desse importante investimento, levando em consideração o objetivo dessa viagem, a segurança do viajante, o conforto e as despesas para a empresa.

Sucesso na certa!

Com tudo isso alinhado, as chances de sucesso desses deslocamentos a negócios são cada vez mais altos. Desta forma, sua empresa gera resultados comerciais muito maiores, além, claro, de obter aprendizados valiosos para todos os profissionais.

Então, selecionamos alguns erros comuns na hora de estimar os custos de viagens e o que você pode fazer para solucionar essa questão de maneira eficiente!

Na hora de estimar custos de viagem corporativa, você erra quando:

custos de viagem
Pare já de errar ao calcular os custos de viagem

1. Faz uma gestão manual;

A gestão de viagens corporativas de forma manual pode comprometer totalmente sua prestação de contas! Como consequência, ultrapassar o orçamento estabelecido para esses deslocamentos.

O ideal é contar com um sistema de gestão, de uma agência especializada, que permite planejar, estimar, prestar contas e ainda mantém os gastos controlados dentro de sua política de viagens.

2. Acha que não precisa revisar sua política de viagens;

Já tem uma política de viagens estabelecida, mas ela foi elaborada há muitos anos atrás e você nunca fez uma boa revisão? Ponto negativo!

Fazer uma atualização de sua política de viagens é a melhor maneira de conseguir estimar custos de viagem e ainda ter maior controle das despesas.

3. Não faz um planejamento com antecedência;

No meio corporativo e a correria dos acordos comerciais, sabemos que nem sempre é possível contar com tantas antecedências, mas planejar as viagens é importantíssimo na hora de estimar custos e obter economia em deslocamentos a negócios.

Com um planejamento prévio é possível, por exemplo, fazer pesquisas mais aprofundadas para as necessidades da viagem e estabelecer valores com maior assertividade.

4. Acha besteira contar com relatórios detalhados;

O cuidado com relatórios detalhados oferece uma visão muito maior dos gastos com os deslocamentos, além de informações essenciais para uma melhor tomada de decisão.

Os relatórios também fornecem dados para a identificação de melhorias em relação aos investimentos em viagens corporativas.

5. Não estima gastos extras;

Além de listar os gastos básicos de viagens, como passagens, transporte e alimentação, é fundamental que você considere os gastos extras. Afinal, imprevistos podem acontecer a qualquer momento.

6. Esquece dos reembolsos ao viajante;

No planejamento de sua viagem, não se esqueça de estimar um valor para reembolsos dos viajantes. Este item é essencial e está sempre em grande parte dos deslocamentos a negócios.

Portanto, siga as dicas para estimar custos de viagem corporativa e tome cuidado com os momentos de planejamento desses deslocamentos.

Nós ficamos à disposição para maiores detalhes de como implementar tudo isso.

Consultoria de viagem ou selfbooking para viajante corporativo?

Como uma consultoria de viagem e um sistema de selfbooking podem potencializar suas viagens corporativas

Você já se perguntou se, realmente, precisa de uma consultoria de viagem corporativa?

Afinal, se por meio de um sistema de selfbooking é possível ganhar autonomia e realizar reservas sozinho, por que optar por uma consultoria? Vale lembrar que o seflbooking é a ferramenta capaz de agregar todo o planejamento da viagem corporativa em um só lugar.

Bem…. Esse tipo de autonomia pode ser ótimo, mas nem sempre é a melhor opção para potencializar suas viagens corporativas com benefícios como economia e agilidade.

Para conseguir otimizar suas viagens e proporcionar o melhor ao seu viajante, ideal mesmo é contar com uma consultoria de viagem que também ofereça a tecnologia do selfbooking.

Se você ainda não entendeu, não se preocupe, acompanhe conosco!

Consultoria de viagem vs selfbooking: quais as diferenças?

Consultoria de viagem
Uma consultoria de viagem e um sistema de selfbooking podem potencializar suas viagens corporativas

O sistema de selfbooking

Ao optar pelo sistema de selfbooking, seu viajante consegue, sozinho, realizar reservas aéreas, de hospedagens e transporte, por exemplo, em um só lugar. Com isso, ele pode obter:

1. Redução de custos, visto que a ferramenta é configurada para comparar e buscar pelos melhores preços, sempre levando em consideração a política de viagens;

2. Aumento de produtividade, já que de maneira simples e prática o viajante tem acesso a todas as informações para sua própria reserva;

3. Maior precisão de relatórios, em função das ferramentas que fornecem dados e transformam em informações relevantes;

4. Maior poder de decisão e acertos, com informações qualificadas e eficientes.

A consultoria de viagem

Por outro lado, a consultoria de viagem gerencia inclusive seus sistemas de selfbooking, proporcionando maior segurança para seus deslocamentos.

Na Costa Brava Viagens e Eventos, nossa consultoria vai além e fornece:

1. Instruções para o uso das ferramentas, bem como a interferência caso o viajante queira descumprir a Política de Viagens;

2. Reuniões para aconselhamento estratégico e pontual;

3. Articulamos parcerias e utilizamos nosso poder de negociação para conduzir contratos e acordos comerciais;

4. Auxiliamos nas revisões das Políticas de Viagens, a fim de identificar pontos positivos e negativos, para otimizar seus processos;

5. Oferecemos maior segurança nas revisões, aprovações e reservas de seus viajantes, mesmo com a utilização do sistema.

Por isso, contar com uma consultoria de viagem como a Costa Brava é a melhor opção, mesmo com o uso de selfbooking. Nossos especialistas complementam o uso do sistema, monitorando e conduzindo o viajante a tomar as melhores decisões dentro da ferramenta.

É assim que a Costa Brava – há mais de 30 anos no mercado – se tornou uma das maiores TMC’s (Travel Management Companies) do país. Afinal, nos preocupamos em como você ou seu viajante utiliza a tecnologia a favor do seu negócio com segurança, eficiência e economia!

Deixe aqui seu comentário para saber mais sobre o assunto e conte conosco!