Voos atrasados por conta do viajante x Por conta da cia aérea

Além de prejudicar a programação da viagem, lidar com voos atrasados pode ter um custo muito maior do que se imagina

Por mais que voar seja a forma mais rápida e mais segura de transporte, uma viagem aérea mal programada pode ser uma grande dor de cabeça. Dentre os maiores problemas de uma programação malfeita, podemos destacar os voos atrasados.

Principais razões de perda de voo pelo viajante

Seja por um grande congestionamento na avenida, esquecer um documento em casa, não achar vaga no aeroporto ou simplesmente por se atrasar, perder um voo é uma prática muito comum entre os brasileiros.

Algumas das consequências desse atraso são irreversíveis. O passageiro vai, de fato, perder algumas horas, parte do dinheiro investido. E até passar por alguns momentos estressantes até que tudo se resolva.

Como resolver isso?

Tendo isso em vista, você deve sempre alertar seu viajante das consequências de se perder um voo. As dicas a seguir são algumas precauções que devem ajudar para que isso não chegue nem mesmo a acontecer.

Primeiro passo:

O primeiro passo é saber muito bem as informações sobre o voo. O dia, horário, em qual aeroporto, em qual sessão do aeroporto, conexões e escalas. Sabendo disso tudo, basta atenção para não deixar a data passar e – claro, o horário mínimo para chegar ao balão da companhia aérea.

Dica Costa Brava 1: Utilize aplicativos como o TripCase do Sabre para acompanhar informações importantíssimas das viagens: como horários dos voos e reuniões, endereços de hotéis, solicitar transporte do aeroporto… Assim, é possível ao viajante administrar todos os detalhes de sua viagem, com maior conforto e tranquilidade.

Além disso, caso haja alterações do voo, por exemplo, o viajante será notificado diretamente via celular!

Dica Costa Brava 2: Lembrando que as companhias aéreas já disponibilizam a opção de check-in online, então, ele poderá fazer isso sem nem mesmo sair de casa! Aproveite os aplicativos de calendário no celular para marcar o dia do voo, que emitirão uma notificação com a data desejada.

Essa oportunidade é disponibilizada pelas maiorias das companhias, de 7 dias até 1 hora antes do embarque.

No dia anterior:

Um dia antes da viagem, é sempre bom deixar as malas prontas e já ter resolvido o transporte para chegar ao aeroporto. Durante a noite, aconselha-se descansar bem e dormir cedo para que o sono não seja um vilão.

No dia do voo:

No dia do voo, os aeroportos recomendam que os passageiros cheguem com duas horas de antecedência para voos nacionais e três horas para voos internacionais. Esses horários devem ser respeitados!

Este tempo vai ser essencial para o viajante se localizar no aeroporto, fazer check-in, despachar malas e resolver qualquer imprevisto que possa surgir.

Dica Costa Brava 3: Verifique o trânsito algumas horas antes de sair. Em caso de tráfego lento, sair mais cedo do que o programado é essencial.

Mesmo sendo feito o check-in online com antecedência, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) recomenda que todo viajante chegue ao aeroporto:

  • 3 horas antes do embarque para voos internacionais
  • 2 horas antes do embarque para voos nacionais
voos atrasados
“Meu viajante pode remarcar o voo ou ser reembolsado se perdê-lo?”

Se mesmo assim o passageiro perder o voo, o que fazer?

Todo passageiro que perder o voo pode remarcar a passagem. Entretanto, as companhias aéreas têm direito de cobrar uma taxa por não comparecimento.

Além disso, o próximo embarque estará sujeito à disponibilidade de assento – o que pode levar uma hora, como pode levar mais de um dia. Vale lembrar que, dependendo da classe do assento, algumas companhias não cobram remarcação.

Meu viajante precisa apenas adiantar o voo: é possível?

Sim! E para muitas cias aéreas isso é feito sem custo.

Caso seu viajante precise apenas antecipar o voo ao mesmo dia antes marcado, alterando apenas o horário, sua empresa não precisa pagar a mais.

Porém, atenção: essa prática da não-cobrança por adiantamento de voo é uma prática adotada somente pela cia aérea no próprio aeroporto ou via aplicativos. O ideal é confirmar a informação com a empresa.

O voo está atrasado ou foi cancelado pela cia aérea: e agora?

Segundo a ANAC, voos atrasados são um dos três problemas mais comuns entre os viajantes de avião. Entre os motivos para tal podemos destacar condições climáticas ruins, manutenções não programadas, conexões entre voos, overbooking, congestionamento aéreo, entre outros. A grande questão é: em caso de atraso do voo, o que fazer?

Acione imediatamente sua agência de viagens. Porém, tenha em mente que toda e qualquer ação de reacomodação do passageiro é de responsabilidade da cia aérea.

Nós, da Costa Brava, auxiliaremos no processo. Contudo, recorrer à própria empresa no aeroporto tende a ser uma atitude mais efetiva: afinal, nenhuma cia aérea deseja passageiros insatisfeitos, certo?

Se houver conexão

Cheque com a cia aérea para qual voo e data seu viajante foi reacomodado. Seu colaborador terá direito ao reembolso integral da passagem caso o novo voo não atenda às necessidades dele.

A maior preocupação é para quem fará alguma conexão. Se for o caso do seu viajante e ele perder o segundo embarque por voos atrasados, ele tem direito a ser compensado pela companhia aérea. É obrigação da empresa realocar o passageiro e dar uma compensação financeira (caso o atraso for superior a 4 horas).

Se não houver conexão

Mesmo quem não vai fazer conexão tem direito à assistência. De acordo com a Resolução nº 141/2010, quando ocorrer cancelamento, atraso de voo e preterição de embarque, o passageiro que aparecer para embarque terá direito à assistência material: comunicação, alimentação e acomodação.

Atrasos ou cancelamentos por causa de overbooking

O overbooking acontece quando as companhias aéreas fazem um número maior de reservas do que a capacidade do avião, o que gera atrasos nos voos e até cancelamento para alguns passageiros.

De acordo com a ANAC, esse problema deve ser solucionado pela própria companhia, que tem três possibilidades:

1. Alocar o passageiro para outro voo em no máximo 4 horas;
2. Reembolsar o passageiro;
3. Ou encaminhá-lo para outro meio de transporte, desde que dentro da expectativa do passageiro.

Durante o tempo de espera, as empresas são obrigadas a oferecer auxílios aos passageiros, tais como alimentação e hospedagem, caso o voo seja agendado para o dia seguinte.

Atente-se!

De uma forma ou de outra, voos atrasados nunca são uma situação agradável. Portanto, direcione sempre seu viajante para que ele faça a melhor programação possível, evitando quaisquer tipos de desconforto e fidelizando-o para futuras viagens.

Reembolso de passagem aérea: advogado responde dúvidas sobre esse tema polêmico

Para não sair no prejuízo com reembolso de passagem aérea é preciso conhecer direitos e deveres

Quando o assunto é reembolso de passagem aérea, você sabe exatamente quais os direitos e deveres dos viajantes e o que fazer nessas situações?

Sabemos bem que o ambiente corporativo está sempre sujeito a imprevistos, seja em função do trânsito, atrasos, acidentes ou até mesmo o tempo. Tudo isso exige que o gestor e o viajante tenham um planejamento perfeito para que a viagem saia conforme o esperado.

Mas a questão que não quer calar é: o que fazer com a passagem aérea já comprada? É possível obter o reembolso da passagem?

Para responder algumas questões sobre o assunto, a Costa Brava Viagens e Eventos reuniu toda nossa expertise junto aos advogados Renato Arantes, da Arantes Advogados e José Vitor Lopes e Silva, da Lopes & Philippi Advogados para tirar as principais dúvidas. Acompanhe conosco!

Principais dúvidas sobre reembolso de passagem aérea

reembolso de passagem
Atente-se sobre reembolso de passagem aérea para saber seus direitos e deveres

“No que devo me atentar no momento da compra da passagem?”

O primeiro passo para não sofrer prejuízos com reembolso de passagem é conhecer o melhor momento para efetuar a compra da passagem. A antecedência da compra em relação a data do voo, o dia da semana e a hora de compra influenciam os preços.

“Antes de confirmar a compra confira o resumo para se certificar de estar comprando o trecho e horários corretos, verificando também a inclusão indevida de serviços opcionais. Guarde todos os comprovantes de compra e pagamento, pois eles serão úteis na hora de remarcar, cancelar ou solicitar reembolso”, indica o advogado José Vitor.

Para as viagens corporativas, o advogado Renato Arantes ainda esclarece sobre os critérios no momento da compra:

“Os clientes corporativos precisam ter conhecimento sobre as condições apresentadas pela agência, sua Política de Viagens e também sobre as disponibilidades dos fornecedores”.

Conheça a diferença entre conexão e escala. Escala significa o pouso em aeroportos para reabastecimento, entrada e saída de passageiros. Conexão obriga a saída e troca de aeronave.

“Sempre verifique se a conexão obriga a troca de aeroportos. Considere o tempo e o custo do deslocamento entre eles, sempre levando em consideração o trânsito local. Não há obrigatoriedade de fornecimento de transporte entre aeroportos apesar de existir serviço gratuito fornecido pelas empresas nas cidades de maior movimentação”, o advogado José Vitor dá a dica.

“Preciso contratar serviços opcionais?”

Não! O viajante não precisa contratar serviços opcionais, como bagagens extras, assentos, seguro viagem e outros. Esses devem ser selecionados apenas de acordo com o desejo do passageiro e apresentados de maneira separada do valor da passagem; ou contratados pela empresa.

Para o advogado José Vitor, atentar-se para a cobrança de bagagens despachadas é essencial, pois todas as empresas aéreas cobram valores fixos por bagagem/trecho.

“Para encontrar um bom preço observe se a diferença entre os preços das passagens é maior ou menor do que o custo da bagagem despachada”, explica.

“Cancelei ou alterei minha viagem. Tenho direito ao reembolso?”

Depende! As regras para o reembolso são informadas pelo seu consultor de viagens na hora da compra ou solicitação de reembolso.

O advogado ainda reforça que o passageiro saiba as condições dos fornecedores e suas relações de consumo:

É necessário saber as regras estabelecidas pelas empresas aéreas, as diferentes tarifas e compará-las para ter o melhor custo-benefício.

Portanto, qualquer mudança deve ser feita com a empresa aérea e pode gerar custos adicionais, sim. Entretanto, as multas cobradas por essas alterações não podem ultrapassar o valor pago pela passagem aérea.

“Em quanto tempo devo receber o reembolso?”

As cias aéreas determinam que o reembolso seja feito de 30 a 90 dias (dependendo da empresa) a contar da data da solicitação.

A ANAC também informa que haverá direito de reembolso integral se a desistência for comunicada para a empresa aérea em até 24 horas da efetivação da compra da passagem.

“Como é feito o reembolso pela companhia aérea?”

Ainda segundo a ANAC, o reembolso de passagem aérea deve ser feito do mesmo modo em que foi feito o pagamento para a compra da passagem, com cartão de crédito por exemplo. Além disso, o passageiro também pode optar pelo reembolso em créditos para um novo bilhete aéreo.

“E as taxas de embarque, como ficam?”

Neste caso, para o viajante que não embarcou, as despesas de embarque devem ser sempre reembolsadas.

Atente-se!

A principal dica é contar com uma agência de viagens especializada em viagens corporativas, como a Costa Brava Viagens e Eventos.

Por meio de nossos agentes e consultores, seus viajantes recebem orientações adequadas para o reembolso, além de todo o suporte antes, durante e depois da viagem. Situações como essa não serão uma preocupação em sua empresa.

Afinal, além de um completo planejamento, a agência oferece apoio em todos os momentos do viajante! Como passageiro, você tem conhecimento sobre todas as condições de Política de Viagens e de fornecedores, para evitar qualquer desentendimento.

Então conheça nossos serviços e saiba como evitar multas ou taxas para o reembolso de passagem aérea, assim como obter soluções personalizadas para suas viagens a negócios com sucesso!

Proveito 100%: como ser mais produtivo em viagens a trabalho

Aprenda como ser mais produtivo em viagens corporativas, com foco e saúde em dia

O fato é que viajar virou rotina para muitas empresas, principalmente na busca por gerar novos negócios além de suas fronteiras. Mas a grande pergunta dos executivos é como ser mais produtivo em viagens a trabalho.

Essa dúvida não é à toa. Em um cenário cada vez mais competitivo, manter-se produtivo é um requisito fundamental. Ainda mais a quem quer fechar negócios com sucesso, mesmo no avião ou fora de sua cidade, estado ou país. Entretanto, essa tarefa é bem mais complexa do que parece ser.

É preciso atentar-se para as viagens corporativas. Assim, não perderá tempo e produtividade com imprevistos que costumam surgir. Por isso, siga nossas dicas em como ser mais produtivo em viagens a trabalho e feche negócios!

Como ser mais produtivo em viagens corporativas

Mantenha o foco

Um novo local, novas culturas, outras línguas e maneiras de agir. Basta mudar de cidade, estado ou país para fazer com que o viajante se distraia e perca o foco sobre o motivo da viagem corporativa.

Portanto, uma das dicas principais, que deve permear sua viagem a trabalho, é manter o foco. Trace seus objetivos para esse deslocamento. Seja para fechar um novo cliente, fazer relacionamento, uma visita técnica, ou até mesmo um treinamento e reforce as metas.

Com isso em mente, é possível minimizar as distrações para manter a produtividade em alta com foco certo!

Planejamento é a chave do sucesso

O planejamento é sempre a chave do sucesso, porque permite que o viajante não se distraia, siga uma rota e não procrastine. Portanto, faça um roteiro com todos os compromissos, seus horários, locais e mapas de localização.

Tenha tudo na palma da mão!

como ser mais produtivo
Não adianta querer dar conta de muitas tarefas se isso prejudicar sua saúde: não é nada produtivo!

Antecedência é fundamental

Ser produtivo também está diretamente relacionado com seu bem-estar. Por isso, evite o estresse do aeroporto, como as filas de check-in e despaches de malas. Desta forma, você terá uma viagem mais tranquila e manterá a mente relaxada.

Trabalho é só na hora marcada

Não tem jeito… Quando estamos fora do escritório, em horários que não estão determinados, é comum que a gente trabalhe um pouquinho a mais. Em algumas vezes, isso pode ultrapassar bem mais que um “tempinho”.

O ideal é que você siga um cronograma estabelecido previamente em seu planejamento. Isso auxilia para que não fique tempo demais em determinadas tarefas que poderiam ser feitas após a viagem. E com o cansaço, menos produtividade você terá.

Saúde é sinônimo de produtividade

Preocupe-se com sua saúde e mantenha a alimentação de maneira adequada para suas viagens corporativas. Não pule refeições e evite refrigerantes ou bebidas alcoólicas durante o deslocamento.

Descanse mente e corpo!

Pode acreditar: o descanso é o melhor amigo da produtividade. Com mente e corpo relaxados, a produtividade é potencializada.

Além disso, caso haja a possibilidade, interlace o lazer com suas viagens corporativas para ampliar ainda mais a produtividade e o descanso em viagens a trabalho.

Acredite, este “mix trabalho com lazer” pode ser muito saudável e altamente produtivo!

Conte com a tecnologia

A tecnologia é facilitadora de nossas atividades e gerencia muito bem todas as ações que devem ser realizadas durante as viagens a trabalho. Use aplicativos de localização, compartilhamento de informações, reservas e muito mais!

Siga todas as dicas e veja como você pode potencializar sua produtividade em viagens a trabalho!
Tem mais dicas? Mande para nós!

Documentos para viajar de avião: seu viajante está preparado?

A preocupação com os documentos para viajar de avião são fundamentais para o sucesso da viagem. Confira como se preparar para o embarque!

O quanto você se preocupa ou sabe sobre documentos para viajar de avião? No momento de preparar os deslocamentos a trabalho, tanto gestores quanto colaboradores estão sempre atentos para que tudo saia conforme o planejado.

Itens como passagens aéreas, hospedagens, transportes e muito mais, são, geralmente, priorizados. Especialmente na busca por uma viagem corporativa bem-sucedida. Mas quando falamos em documentação, o assunto também é sério e deve receber a devida atenção.

Agora, responda com sinceridade: seu viajante está preparado para o embarque?

Para te ajudar nesta resposta, a Costa Brava Viagens e Eventos reuniu toda a expertise e criou um teste especial sobre o assunto. Antes de ler o parágrafo seguinte de cada pergunta, anote em um papel sua resposta: “sim” ou “não”.

Vamos nessa?

Documentos para viajar de avião: saiba se seu viajante está preparado

(A) Seu colaborador entende a importância dos documentos para viajar de avião?

Há um sério problema ao preparar-se para viagens: esquecer de algum documento importante. Afinal, esquecer esse item pode significar atrasos e até mesmo o cancelamento da viagem.

Portanto, seu viajante precisa entender a importância dos documentos para o sucesso da viagem a trabalho e, consequentemente, dos negócios!

(B) A organização dos documentos da viagem é feita com antecedência?

A Costa Brava Viagens e Eventos recomenda que a organização de todos os documentos da viagem seja feita com antecedência. Assim, evitam-se problemas quanto a prazos de emissão de passaportes, vistos consulares, vacinas, prazos de validade e outros.

(C) Seu viajante sabe a relação de documentos solicitados para o embarque em viagens nacionais e internacionais?

No momento do embarque, alguns documentos são essenciais e exigidos pela empresa aérea. Em viagens nacionais, é preciso apresentar um documento oficial válido, com foto para identificação. Já para viagens internacionais, é necessária a verificação das exigências do país.

Se seu colaborador não faz ideia da relação desses documentos, faça como a Costa Brava! Oriente o viajante com informações sobre o que é preciso apresentar. Assim, você evita que a viagem sofra com imprevistos.

(D) Os vistos e passaporte de seu viajante estão dentro da validade?

O passaporte é um documento oficial, exigido por autoridades de vários países, em que são registrados anotações e vistos de entradas e saídas em outros territórios.

Esse documento possui data de validade e, por isso, a Costa Brava está sempre atenta quanto aos prazos de nossos viajantes.

(E) A carteira de vacinação está em dia?

Saúde é, sim, uma preocupação universal. Portanto, ao viajar, seu colaborador precisa estar com seu documento de vacinação em dia, com as vacinas devidamente tomadas, caso haja solicitação no país de destino.

A Costa Brava também se atenta a esse documento, já que este pode ser exigência fundamental de entrada em determinados países. Atente-se também!

(F) Sua empresa conta com uma empresa como a Costa Brava para suas viagens corporativas?

Contar com uma agência especializada em viagens corporativas auxilia gestores e colaboradores na organização total do descolamento, inclusive quando o assunto são os documentos para viajar de avião.

Com nossa expertise e profissionais atentos, estamos sempre preparados para orientar de forma correta os viajantes corporativos. Assim, otimizamos processos e evitamos imprevistos de maneira eficiente e eficaz.

Nossa solução de gestão é baseada em suas necessidades. Afinal, a sua necessidade é única e o nosso modo de fazer gestão também.

Venha nos conhecer melhor e fale com nossos profissionais!

Baixe gratuitamente nosso e-book completo sobre documentos para viagens.

Vacina contra Febre Amarela: quando tomá-la para viajar?

A vacina contra febre amarela é determinada por diferentes países para o acesso de viajantes. Veja o que é preciso!

Para segurança dos viajantes, a Organização Mundial da Saúde (OMS) determina a dose da vacina contra febre amarela em diversos países. Essa é uma importante exigência que, sem a vacina, o passageiro é impossibilitado de realizar sua viagem. Por isso, atente-se às informações!

Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)

Na hora de embarcar para outros países, dependendo de seu destino, é exigido que você apresente um documento chamado de Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

É ele que comprova a vacinação contra a febre amarela ou, até mesmo, outras doenças em que são exigidas medidas para evitar a disseminação e contaminação.

Como obter o certificado de vacina contra Febre Amerela?

Para obter o Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela é fácil. Para a vacina e a emissão do certificado, o viajante pode ir até uma das Unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) credenciadas, como postos de saúde e hospitais, assim como clínicas particulares credenciadas para essa finalidade.

Quando obter o certificado de vacina contra Febre Amarela?

O ideal é que o viajante, ao saber sobre o destino de sua viagem, verifique imediatamente as exigências do país sobre documentação e vacinação contra a Febre Amarela.

Muitos países ainda exigem o Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela no momento do check-in. Há uma exigência para que o viajante tome a vacina, ao menos 10 dias antes da viagem.

Saiba também que, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou em 2016 que a vacina contra Febre Amarela passa a ter validade indeterminada. Antes era preciso renovar a dose a cada 10 anos.

vacina contra febre amarela
Fique por dentro dos países que exigem a vacina e onde tomá-la!

Como solicitar o Certificado Internacional?

Para solicitar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, o viajante corporativo deve, primeiro, tomar a vacina contra Febre Amarela. Depois, realizar um pré-cadastro no SISPAFRA, no site da ANVISA.

Com isso, é feita a solicitação. O viajante deve comparecer ao estabelecimento recomendado para a emissão, apresentando os documentos necessários. Dentre eles, o cartão nacional de vacinação e um documento original de identidade com foto.

E em caso de conexão, o que fazer?

O melhor a fazer em casos de voos com conexão é informar-se com a companhia aérea para saber as exigências em cada país. Ainda, é importante contar com uma agência especializada na gestão de viagens corporativas ou a lazer, para orientar adequadamente o viajante, como é o caso da Costa Brava Viagens e Eventos.

Nossos profissionais estão prontos e são informados para orientar o passageiro sobre toda documentação e vacinas exigidas, a fim de evitar qualquer imprevisto em voos e conexões.

Cuidado, pode haver contraindicação!

Sim, é possível que, para a vacina contra Febre Amarela, você esteja em um grupo de contraindicação, como pessoas com imunodeficiência e outros casos. Portanto, para viajar, é preciso a apresentação de um Atestado Médico de Isenção de Vacinação.

As orientações também podem ser obtidas pelo seu braço direito, como a Costa Brava, para facilitar o processo.

Perdi meu Certificado, e agora?

Não se preocupe. A Costa Brava Viagens e Eventos também sabe como te orientar em caso de perda ou extravio de seu certificado de vacinação. Nesse caso, orientamos sempre que o viajante possa se dirigir ao posto de saúde para solicitar a segunda via, ou auxiliamos a busca diretamente com a Anvisa, para a emissão de um novo certificado.

Países e Continentes com exigência de Vacina

  • América do Sul: Febre Amarela;
  • América Central: Recomenda-se a vacinação contra Febre Amarela, Hepatite A e B, Febre Tifóide, Antitetânica e Difteria;
  • América do Norte: Recomenda-se a vacinação contra Hepatite B, antitetânica e Difteria;
  • Europa: Febre Amarela e Meningocócica, além de outras recomendadas, como Hepatites A e B;
  • Ásia: Obrigatória a vacina contra Febre Amarela e outras recomendadas, como Hepatites A e B, Poliomielite e Febre Tifóide;
  • África: Febre Amarela, Difteria, Tétano e Poliomielite.

Entre os países, podemos citar:

Cuba, Austrália, Índia, África do Sul, Bahamas, Bolívia, China, Nicarágua, Cingapura, Colômbia, Cuba, Paraguai, Equador, Jamaica, Panamá, Polinésia Francesa, Venezuela e muitos outros.

Para ter conhecimento de todos os destinos e suas exigências, acesse o link “Viajante” da Anvisa aqui: https://viajante.anvisa.gov.br/viajante/

Conte com a orientação de profissionais

Deu para perceber que é preciso se atentar às exigências e todos os procedimentos necessários para realizar uma viagem tranquila e segura, certo?

Bem… Para contar com otimização de tempo e dinheiro em todos os processos da viagem, o ideal mesmo é ter uma agência de viagens especializada em Viagens Corporativas e Lazer. Assim como a Costa Brava Viagens e Eventos, que se preocupa com todos os mínimos detalhes, incluindo do viajante.

Com nosso suporte e orientações, fica bem mais simples realizar uma viagem segura e sem imprevistos! Estamos constantemente preocupados em proporcionar uma excelente viagem. Assim, viajante e empresa saem ganhando!

Saiba mais sobre nossos serviços aqui e não se preocupe com tantos detalhes!